Colégio João Paulo I - Higienópolis

JPH  Institucional   Nossa História  Nossa História



Nossa História


O Colégio João Paulo I, desde sua fundação, destacou-se como escola comprometida em estabelecer um nexo entre educação, trabalho e afeto. Seu projeto pedagógico articula-se no sentido de propiciar conhecimentos necessários à compreensão do homem em todas as suas dimensões e pretende a formação global do educando. Ciências exatas, área de humanas, tecnologia e arte convivem dando conta de um ensino ativo, contemporâneo, que prestigia a memória, reconhece a tradição e incorpora a modernidade. O João Paulo I tem como objetivo formar um aluno crítico e reflexivo, valorizador do conhecimento e interessado na construção de uma sociedade mais justa e humana.

A escola conta com duas sedes que atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio. A unidade da Zona Sul está localizada na Travessa Pedra Redonda, 400, no Bairro Ipanema. A unidade Higienópolis localiza-se na Rua Filadélfia, 314, Bairro Higienópolis. Nesses dois espaços, há mais de vinte anos, pela via do conhecimento e do afeto, crianças e jovens, com alegria e determinação, vão costurando os saberes necessários à sua futura atuação no mundo do trabalho e ao exercício da cidadania.

Veja alguns depoimentos:

Moacir Scliar"Estive no Colégio como escritor em encontros entre professores e alunos. Fiquei realmente muito bem impressionado com a qualidade do trabalho realizado na área da literatura. Encontrei um trabalho interessante, de cunho moral, motivador, com verdadeiros traços de pioneirismo. A iniciativa de realizar eventos nessa área com os alunos reflete uma preocupação e um interesse em desenvolver essa habilidade durante o Ensino Fundamental. Vi um colégio realmente exemplar, que visa a renovar o ensino, transformando a literatura em um dos focos de interesse dos jovens de nossos dias."
Moacir Scliar, Médico e escritor

Carlos Urbim"O João Paulo constitui-se num verdadeiro exemplo de escola padrão, por promover o acesso a diversos recursos. Um deles é o local, grande, bonito, com uma infraestrutura a ser destacada. Além disso, são oferecidas aos estudantes atividades extracurriculares, que incentivam a integração entre pais, professores e alunos. Isso demonstra uma relevante preocupação pedagógica, que proporciona o desenvolvimento de diversas áreas do conhecimento, entre elas literatura, escrita e expressão. Comparado com outros colégios, é, sem dúvida, um dos melhores do Estado.

A escola possui um conjunto harmonioso, instaurado num ambiente simpático. O maior elogio que faço é quanto à promoção de eventos, atividades como a Feira do Livro, que estimula os alunos a desenvolverem suas aptidões, contribuindo para a formação de pequenos artistas."
Carlos Urbim, Jornalista e Escritor

Luciana Thomé, jornalista formada em 1999 Formada no João Paulo I em 1994 – 1ª turma
"Comecei o 2º Grau em outra escola, mas conheci a metodologia do João Paulo, e isso mudou minha vida. Pensava fazer Medicina, mas o João Paulo, além de dar toda a base para qualquer vestibular, mostrou outro caminho. Não imagino, hoje, outro que não o Jornalismo. A relação entre alunos e professores, no Colégio, é muito legal. As turmas são unidas. A escola fazia com que eu encarasse o estudo como compromisso meu. Ela me ensinou a fazer a própria trajetória. Já trabalhei dois anos na Gazeta Mercantil e agora estou me especializando na área da Internet."

Luana Ferlauto, estudante de Direito formada no João Paulo I em 1996.
"Defino minha vida como 'antes e depois' do João Paulo. Fiz nesse Colégio grandes amigos. Meu grupo de hoje é o mesmo daquele tempo e isso foi fundamental para meu aprendizado. A proposta do João Paulo I é excelente. Eu já conhecia o método. Os professores são amigos dos alunos. Existe compreensão e parceria. Aprendi a ter limite, sem rigidez. Hoje faço Direito, na PUC."

Tatiana Donini, estudante de Psicologia formada no João Paulo I em 1995.
"Terminei o 1º Grau e queria um colégio mais forte. Vim, com duas amigas, para o João Paulo. Acreditei na proposta e não me arrependo. Apesar de toda a pressão para o vestibular, os professores davam atenção a cada um de nós. Guardo a lembrança deles e o quanto contribuíram para minha formação como ser humano. Hoje faço Psicologia. Essa comemoração dos 10 anos do Colégio foi uma ideia maravilhosa. Porque todo dia, quando eu passo aqui, na frente do João Paulo, penso como foi bom. Olho com carinho e morro de saudades."

José Augusto Ferreira Bittencourt, estudante de Medicina formado no João Paulo I em 1995.
"Cheguei aqui indicado por minha mãe, que trabalhava na Secretaria de Educação e conhecia a proposta, que era fazer uma escola preparatória para o vestibular. O João Paulo é um grande formador de amigos. Uma vez por semana, a gente se encontra para jogar futebol. Seis anos depois! Eu fui da segunda turma, que se formou em 1995. Aqui todo mundo me conhece por Zeca. E uma relação de amizade muito forte. No João Paulo fui extremamente bem preparado e atingi meus objetivos. Estou fazendo Medicina, o curso que eu queria. E é o mais difícil! Estudo na FFFCMPA, a antiga 'católica', e me formo no final do ano."

Clarice Kras Borges, estudante de Nutrição formada no João Paulo I em 1997.
"Vim para o João Paulo I pela proposta do Colégio. É fora de série. O ensino é forte. O Colégio exige estudo, mas dá suporte, disponibiliza trabalhos de campo, laboratório, materiais diversos. Tudo isso estimula o aluno e proporciona bom desempenho. 0 João Paulo é minha segunda família. Meus melhores amigos são daqui. Estou me formando este ano, em Nutrição."

Paula Beatriz Guths, estudante de Psicologia formada no João Paulo I em 1997.
"Vim para o João Paulo pela proposta forte, exigente, de preparo ao vestibular. Encontrei mais do que isso. Devo muito a este Colégio. Com determinação e responsabilidade, aprendi no João Paulo a ser exigente. A gente vive se reunindo. Há uma relação de igualdade, em que todos aprendem. Trocamos lições de vida. E a ideologia de fazer a troca. Conhecer todo mundo. Em função disso, também o meu irmão veio estudar aqui e já está na universidade, na UFRGS. Eu faço Psicologia, na PUC."